sábado, 18 de março de 2017

Desaparecida

Pois bem, estive um pouco desaparecida do mundo dos blogs e também, um pouco, do mundo da infertilidade...

Tenho tido muiiiito trabalho, acompanhado de muitas aulas, frequências, trabalhos de grupo, individuais e afins... Não resta muito tempo para a vida pessoal! 

Mesmo assim, há algumas (pouquinhas) novidades... a menstruação veio sem ser necessário medicação para a provocar e, pela primeira vez na minha vida, sem spotting! Por acaso, estava em casa, senão poderia ter corrido mal! O que as mulheres sofrem!! 

Telefonei ao Dr. C., que me indicou iniciar o ácido fólico, manter a aspirina e dia 26 fazer o Decapeptyl. 

Confesso que gostava de saber o que vai por aqui dentro, ter novidades do meu quisto e da minha querida hidrosalpinge... Mas não tenho ecografia, a não ser após a próxima menstruação. Tendo em conta que nunca tive dores nem qualquer outra manifestação da existência nem de um nem de outro, nem tenho visão ecográfica, não consigo perceber o que se passa nos recônditos do meu aparelho reprodutor. 

Continuo a fazer acupunctura e isso tem-me ajudado imenso... tenho andado calma (na medida do possível, com tanta frequência e trabalho), tenho tentado fazer exercício e aproveitar a vida e este sol maravilhoso! Sinto-me bem! 

Vamos ver o que me reservam os próximos tempos! 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

%&$#= (Palavrões censurados)

Costumo dizer que, sempre que vou à consulta de ginecologia, saio de lá triste... Na quinta-feira não foi diferente! 

A eco de controlo mostrou que a hidrosalpinge ainda se mantinha (também não se fez nada para a remover), endométrio ok mas fininho (estava no final da 'menstruação') e o quisto do ovário voltou a aumentar... Sim, aquele que tinha sido aspirado! Eu sabia que ele poderia voltar a crescer, porque não foi retirado cirurgicamente, foi só aspirado, mas nunca pensei que ao fim de 15 dias ele já se tivesse formado novamente! O Dr. C. diz que ele está mais pequeno do que o que estava e que tinha outras características melhores, mas a verdade é que ele está lá... 

Quanto aos resultados da biópsia do quisto e do endométrio, estava tudo bem e o Dr. C. diz que o meu endométrio era um endométrio normal e sem qualquer alteração. Está tudo muito bem, mas depois resultados... zero!

O Dr. C. passou-me um antibiótico, para ter a certeza de que a hidrosalpinge está fechada e não irá interferir na transferência dos embriões. E iniciei também a aspirina 100mg para tentar melhorar o fluxo de sangue aos ovários e ao endométrio, para que quando for necessário fazer o Estrofen ele lá chegue mais facilmente e faça o seu trabalho!

Agora tenho de esperar que a menstruação regresse, para depois, no 21º/22º dia do ciclo marcar encontro com o meu amigo Decapeptyl! 

Mas o meu ciclo está completamente desregulado, já não sei o que é a menstruação, nem o que é o resultado da cirurgia, já nem me lembro o que é estar sem corrimento ensanguentado. O Dr. C. diz que é normal, para dar tempo ao corpo para se auto-regular. Às vezes penso se não seria melhor tomar uma pílula durante 1 ou 2 meses, de maneira a regular o ciclo e depois fazer a preparação do endométrio. Mas isto sou eu, que não percebo nada... 

Faz agora em Fevereiro um ano que fiz a última estimulação, da qual resultaram 15 embriões de elevada qualidade. Desde aí só consegui fazer uma transferência... a este ritmo tenho 14 anos de tentativas! LOL

Faz em Fevereiro também 2 anos que perdi o meu bebé... são muito raros os dias em que não penso nisso e que não me vêm as lágrimas aos olhos. Acho que ainda não consegui aceitar bem o que aconteceu... Não estou deprimida, nem sou uma pessoa triste, mas tenho muitos momentos em que dou por mim a pensar nisto e a pensar 'Porquê?'.

Dezembro e Fevereiro eram os meus meses preferidos... Dezembro é o mês do Natal, que eu adoro, foi o mês que descobri que estava grávida. Fevereiro é o mês do meu aniversário, do meu pai e da minha avó... Fevereiro foi o mês que descobri que já não estava grávida, foi o mês que fiz um abcesso no ovário que obrigou a 1 semana de internamento, foi o mês que fiz uma hiperestimulação. Obrigada Vida, por teres estragado os meus meses preferidos! Agora tenho de arranjar novos! 

Enfim... quero substituir o meu aparelho reprodutor, por favor... Obrigada! 

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Nova consulta agendada

Ora bem, claro que isto não poderia ter corrido na normalidade... Óbvio que tinha de acontecer alguma coisa de estranho, se não, não era a minha história! Tinham confundido as vidas 😆

Faz hoje uma semana, 5 dias após a cirurgia, iniciei um corrimento bege muito aguado. Depois da cirurgia, não tive corrimento nem hemorragia, esteve tudo normal até essa 2ª feira. Telefonei ao Dr. C., não consegui falar com ele, só com a esposa, mas que o questionou e ele disse que era normal e que poderia durar 2 semanas. Pronto, fiquei descansada... 

Na quinta-feira começou uma hemorragia, muito semelhante à menstruação, só que ainda estava no 19º dia do ciclo... Mais uma vez, ligo ao Dr. C., consegui falar com ele e ele disse-me que muito provavelmente era a menstruação, apesar de ser mais cedo. Após tanta intervenção no endométrio, ele decidiu que estava na hora de vir cá para fora novamente e mais cedo que o esperado! Com esta nova informação, o Dr. C. pediu para agendar consulta para 5ª feira desta semana. 

Nesse dia já devo ter os resultados da análise ao endométrio e ao quisto que foi aspirado. Também aí já devo traçar um plano, com ele, do passo a seguir. Sei que ele me vai propor novamente o Decapeptyl e eu já sei que, apesar de aceitar, não vou gostar! Mas bem... estou nas mãos dele e tenho de confiar na sua experiência e conhecimentos. 



Neste momento, não tenho planos, não tenho expectativas, não tenho ilusões... É um sentimento ambivalente, porque não gosto de indefinições, mas também estou confortável assim... 

Mas sei que se quero lutar pelo meu sonho, tenho de sair da minha zona de conforto, arriscar e saltar do precipício... 

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Home

Ontem, de manhã muito cedo, lá fui eu, com o meu J. para o hospital. Ia ansiosa e com medo de que alguma coisa pudesse correr mal. 

Fui preparada por uma enfermeira simpática, que me levou ao bloco. Lá estava à minha espera o Dr. C., que me explicou novamente tudo o que tinha planeado fazer. Quando me monitorizaram estava com o coração a bater a mil! Até que adormeci...


Quando acordei, a primeira coisa que me lembro foi pôr a mão à barriga para me certificar que não tinha nenhum penso! E não tinha... Yeiii!! Sei que o Dr. C. veio falar comigo, mas não me lembro de absolutamente nada do que ele me disse. Sei que correu tudo bem porque ele foi falar com o meu marido e lhe disse que tudo tinha corrido como o planeado. Mas é só isso que sei... E que ele disse que depois me telefonava! 


Por isso, aguardo agora um telefonema. Estou em casa no quentinho, mas não tenho dores (com excepção da garganta - deve ter sido do tubo) e tenho os miminhos do meu J.! Portanto, estou bem! 

Não sei quando será o próximo ciclo, mas não posso dizer que, apesar de estar cheia de medo, tenho um bocadinho de esperança que o endométrio se porte ligeiramente melhor do que até agora! 

Ai, estes altos e baixos... 

sábado, 21 de janeiro de 2017

Mini-cirurgia agendada

Já tenho data para a mini-cirurgia... na próxima quarta-feira lá vou eu dormir um bocadinho durante o dia! 

Tenho estado ocupada e, felizmente, meia esquecida destes assuntos, mas ontem o Dr. C. ligou-me e foi impossível não pensar... A noite é muito cruel neste aspecto, tudo vem à cabeça! Pus-me a divagar... E se o Dr. C., depois de ver o interior grotesco do meu útero, me diz... 'Ai senhora, isto é impossível algum embrião se fixar neste lugar tão hostil!!' ou 'Olhem, isto não é para vocês... o melhor é esquecer!'? 


(Grande e fundo suspiro) Enfim... gostava que o meu cérebro parasse de pensar demais, aliás, que parasse de pensar sobre isto... Que não fosse preciso pensar sobre isto. 

Mas é, e por isso tenho de enfrentar isto de cabeça erguida! Um dia de cada vez e agora o próximo dia é quarta-feira! A ver vamos... 

A semana passada iniciei também sessões de acupunctura, uma por semana, para me ajudar na parte da ansiedade, do quisto, da hidrossalpinge e da qualidade do endométrio. Não sei se os efeitos são comprovados ou até mesmo verdadeiros, mas mal não faz e, se foi efeito placebo ou não, a verdade é que esta semana andei mais calma, menos ansiosa. 




Mais cenas do próximo capítulo na quarta-feira :) 

sábado, 14 de janeiro de 2017

Waiting... again...





O meu percurso ginecológico é definitivamente um caminho muito conturbado e que muda todos os dias, quem sabe, várias vezes num dia... O final é sempre o mesmo, mas até chegar aí, dá muitas voltas, muitos altos e baixos, muitos nós.








Finalmente fui à consulta com o Dr. C., supostamente, agendar a minha cirurgia. Pois bem... só que não! 

Afinal, a hidrosalpinge à esquerda já não é tão evidente como era há 1 mês atrás, mantenho o quisto no ovário direito e mantém-se a vontade de fazer uma raspagem do endométrio. O Dr. C. diz que lhe custa estar a fazer uma cirurgia tão grande (teria de ser aberto por causa das minhas anteriores cirurgias e das muitas aderências que elas causaram) por uma hidrosalpinge de 14 mm. 

Ora então, mudança de planos... vou na mesma ao bloco operatório, mas o Dr. C. vai fazer tudo via vaginal... vai aspirar o quisto do ovário direito, fazer histeroscopia e a raspagem ao endométrio e tentar ver as trompas e, após isto, vou fazer antibiótico e anti-inflamatório prolongado para tentar eliminar/diminuir a hidrosalpinge. Depois disto tudo, vou voltar a fazer o Decapeptyl (continuo a detestar esta parte) e tentar de novo a preparação do endométrio... 

Esta última parte parece a mais simples e, no entanto, é a que mais me assusta... E se voltar a acontecer o mesmo? E se ele não for mesmo em condições de jeito para ter uma gravidez viável até ao fim? 

Achei que, por esta altura, eu já seria forte suficiente para aguentar tudo, para ultrapassar todos os obstáculos... mas parece que a viagem está a ser feita de costas! Cada vez tenho mais medo... cada vez fico mais assustada... Será mesmo assim ou serei anormal? Enfim, tenho de fechar os olhos, engolir o nó da garganta, chorar para dentro e continuar... passinhos pequeninos! 

Agora é esperar pelo primeiro dia da menstruação (sim, ela ainda não se dignou a aparecer!!) e ligar a agendar a mini-cirurgia, que será na quarta-feira seguinte a que termine a menstruação! 

Cada vez mais sinto que a minha vida se tem resumido a esperar... estou sempre à espera de qualquer coisa e, com isto, não consigo viver a 100%! Todos os dias me esforço para que não seja assim e que esta percentagem chegue perto dos 100%, mas é uma luta constante, uns dias melhor, outros dias nem por isso! 

Não posso dizer que não sou feliz, mas também não posso dizer que sou feliz... Falta-me qualquer coisa! Não queria que fosse assim... 

Mas é... 

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

New year, old dreams

Desculpem a ausência, mas desde aquele dia fatídico da consulta senti-me completamente perdida, sem rumo e, como já disse, anestesiada, dormente...

Hoje, mais ou menos 20 dias depois (parece que já foi há uma eternidade), a perspectiva é diferente, mais calma, mas sem grande esperança.

O ciclo anterior acabou por não dar em nada... Apesar de o meu endométrio até se ter posto mais ou menos bonito, segundo o Dr. C., um endométrio razoável, o meu folículo ovulatório não foi ovulatório. Chegou a um ponto e começou a regredir de tamanho, não tendo ovulado. Ora, com medo de fazer a transferência e nos entretantos começar a minha menstruação (os meus ciclos são de cerca de 30 a 32  dias e iria fazer a transferência no 29º dia - isto para verem o tempo que o meu endométrio demorou a ter 10 mm), o Dr. C. não quis arriscar e cancelou o ciclo.

O meu querido orgão ginecológico, ainda não contente com tudo o que aprontou, decidiu que ainda tinha mais uma surpresa para o ano espectacular de 2016... uma hidrosalpinge (líquido na trompa) à esquerda e um quisto no ovário direito! Ora, plano das festas: cirurgia! 

Segundo o Dr. C., os estudos mostram que uma hidrosalpinge reduz em 50% a probabilidade de implantação de embriões. Aqui, fui eu que não quis arriscar. Ele propôs a cirurgia, apesar de todo o meu historial, e eu não hesitei. Assim, ele para além de retirar a trompa do lado esquerdo, vai retirar o quisto do lado direito e fazer uma raspagem ao endométrio, como que fazer um 'reset' a tudo e começarmos tudo de novo. 

Demorei algum tempo a ter coragem de marcar consulta com ele, para marcar a cirurgia... é na próxima semana. O meu J. vai para fora do país durante 3 semanas e só quando regressar é que faço a cirurgia, por isso só lá para Fevereiro. 

Não sei quanto tempo vai demorar, depois da cirurgia, até poder tentar de novo, mas estou desanimada, não tenho força suficiente para pensar nisso. Sei que quando chegar a hora vou ter (aliás, vou ter de ter), mas agora ainda não consigo... 

Para melhorar tudo, a menstruação ainda não veio... às tantas ainda podia ter dado para fazer a transferência... Mas enfim... ciclo cancelado, ciclo esquecido e não pensar mais nisso!! 







Começou um novo ano, mas os sonhos e os desafios continuam os mesmos, senão cada vez mais difíceis.